Sexta-feira, 16 de Fevereiro de 2007

Mediania

 

 

O'Neill,  o mestre que topava as manhas e a cretinice de um povo em espera 

 

"Na mediania é que está a sensaboria, já lá (não) diz o provérbio. Em Portugal nada dura mais que quinze dias, quinze dias que podem ser muitos anos, claro. Como não temos vida colectiva intensa e não vivemos problemas comuns, os casos (excepção feita ao do Eusébio), como sucede noutros países, habituamo-nos muito depressa (e aborrecemo-nos) ao que é novo, diferente, Daí o nosso cepticismo de raiz e a estranha capacidade (?) de banalizarmos tudo. É que o novo não tem em nós consequências. È apenas vidrinho, uma missanga de cor diferente. O que nós queremos é que nos façam ó-ó"

[Alexandre O'Neill, in Alexandre O'Neill Uma Biografia Literária, de Maria Antónia Oliveira, 2007]

tags:
publicado por Carpinteira às 12:36
link do post | favorito
|
1 comentário:
De sdfg a 18 de Fevereiro de 2007 às 14:04
http://www.publico.clix.pt/docs/imagens/oneill/index.html (http://www.publico.clix.pt/docs/imagens/oneill/index.html)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Mudança provisória

. Poema de aniversário

. Medo

. Urbe eclesiástica

. Desencontros

. Avaliação de desempenho

. Guernica 26 de Abril de 1...

. Dia do livro

. Regresso

. A bicicleta

.arquivos

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds